The Truth's For Sale

Numenera Ex Machina – O não jogado*

Posted in Este Corpo Mortal, Numenera, RPG by Carlos Hentges on 24/06/2016

* Por impossibilidade do grupo continuar se encontrando para os jogos, as sessões de Numenera/Este Corpo Mortal estão encerradas. Publico, para registro, a preparação do que seria o Capítulo 10.

Capítulo 10 – No qual os personagens tomam parte na transformação de Queslin.

– Circunstâncias:
– A Festividade da Desobrigação ocorre quando um grupo de escravos cumpre seu contrato de cinco anos. O evento motiva os recém-chegados, permite à nobreza local regozijar-se por sua clemência e espalha as notícias a respeito de Queslin.
– Queslin tem apenas duas punições: as minas e a morte. É por isso que seus nobres são tão ciosos da manutenção da ordem e do próprio status, condição reforçada pelo fato de terem sido, eles próprios, sobreviventes de contratos de escravidão temporária.
– O germe que os personagens trazem consigo tem um equivalente em Queslin, encontrado e subjugado pelo Feitor décadas atrás, o que permitiu a cidade ser o que é hoje. A criatura está fraca, e sua produção de novas larvas e Mímicos diminuiu ao longo dos anos, Ela irá começar a morrer assim que o Rompante aportar, abrindo espaço para o seu substituto eclodir.

– Um Destino e uma Dívida
Participantes: Theobald
Theobald acredita que a Cidadela do Prodígio seja um local de despertar da consciência para a iluminação plena, dando acesso ao conhecimento do passado remoto e do futuro distante. Há meses vem desenvolvendo aparelhos capazes de captar o éter físico, uma energia residual que indicaria o local exato por meio do qual a Cidadela pode ser alcançada. Com os dispositivos de que dispõe até agora, pode apenas intuir que o éter emana mais forte ao sul, possivelmente nos arredores do Vale Invisível, passível de ser alcançado apenas a partir da vila de Moird.
Ele dividiu com Jacopo de Glavis informações a respeito, fazendo o assunto chegar a Marxene, que não se interessou especialmente pelo tema.  Ele vê na Festividade da Desobrigação a possibilidade de um financiador, pois não tem como pagar Tarae.
– Kronus vê tanto em algumas notas de Obi quanto nos equipamentos de Theobald marcas semelhantes àquelas nos templos da cidadela sobre os Canais de Seshar, remetendo à veneração de alguma espécie de entidade vinculada à informação ou conhecimento, um deus do fato e do dado. A elevação aos céus de toda a estrutura, portanto, além da sombra das nuvens e mais próxima das estrelas, seria de caráter também simbólico: mais próximos da luz do sol e das estrelas, aqueles que ali estiveram encontrar-se-iam igualmente mais próximos do saber, distantes da ignorância e protegidos da escuridão.

– A Tripulação Descontente da Capitã de Partida
Participantes: Trizan; Tarae
Parte da tripulação do Rompante está insatisfeita com a decisão da capitã: Tarae pretende rumar ao norte, pelos Canais de Seshar, e retornar a Ingwald. Trizan espera que Strahl possa sensibilizar a capitã a mudar de ideia, contando com o apoio de uma parcela de seus comandados. Segundo ele, retornar a Nebalich seria imprudente, assim como permanecer em Queslin. O Sul Gélido seria mais seguro, permitindo que o Rompante desaparecesse por um tempo.
Para levar o plano adiante, Tarae precisa dos recursos de que Theobald não dispõe, restando imediatamente negociar o germe. (more…)

Anúncios