The Truth's For Sale

Dead Space 2 – Natimorto

Posted in PS3 by Carlos Hentges on 14/03/2011

Dead Space 2 é uma dessas seqüências que melhora todas as características do jogo original, menos aquela que é impossível para uma seqüência: tornar-se mais original.

Jogar Dead Space, há um ano, foi revelador. Para alguém que passou por alto pelas franquias Resident Evil (joguei o primeiro e o quinto da série) e Silent Hill (vi amigos jogando o primeiro), Dead Space era uma revolução.

A tensão por enfrentar criaturas bizarras, sorrateiras e mortais em corredores escuros, armado apenas com instrumentos “improvisados” enquanto buscava constantemente por kits de primeiros socorros e munição foi incrível.

O segundo jogo da série não despertou nada disso. Por algum motivo, encarei-o simplesmente como um exercício de tiro em terceira pessoa. Senti falta daquele ar desajeitado do protagonista do título original. Não queria um herói de ação, mas sim um engenheiro em uma situação completamente fodida. Pode-se argumentar que, após os eventos do primeiro jogo, Isaac Clarke está mais preparado para os necromorfos.

Bem, a culpa é dos necromorfos, que se esforçaram muito pouco para se apresentarem em variedade significativa em suas novas e distorcidas encarnações. Os bebês explosivos e a horda de crianças são os únicos que me ocorrem agora.

Em alguns momentos lembrei-me daqueles filmes com o Harrison Ford, onde ele é engenheiro ou médico, mas basta que ameacem sua família para descobrir diversas habilidades úteis. O risco nunca é real.

Gostei de o protagonista ter feições e voz nessa nova versão, mas me desagradou continuar sendo orientado por terceiros a seguir sempre por um caminho retilíneo. Como ter medo sem a possibilidade de perder-se? A insanidade de Clarke também é mal aproveitada. Em nenhum momento confundi fantasia com realidade, que é o que deveria se esperar de um personagem esquizofrênico. Qual a serventia disso, então, se não me fez desperdiçar munição, recuar ou mesmo piscar? Um aspecto tão forte da história do personagem deveria ter reflexos mais evidentes na jogabilidade.

E o desafio final é inferior ao do Dead Space original.

Vale alugar e experimentar umas 10-12 horas de desmembramentos, mas nada que justifique a compra.

Anúncios

6 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. L.Maroni said, on 15/03/2011 at 17:03

    Cronologia de bons sustos…

    Alone I
    Alone III
    Resident Evil I
    Resident Evil II
    Silent Hill I
    F.E.A.R. I
    DOOM 3 ( + pela escuridão completa )
    Dead Space I
    Bioshock I

  2. Carlos Hentges said, on 15/03/2011 at 18:38

    Boa lista!

  3. Igor Lima said, on 24/03/2011 at 10:14

    Se vc queria um jogo igual ao Dead space 1,então porque jogou o segundo,mesmo com as noticias sobre ter mais ação e conquistar novos fãs?Criar e inovar expectativas mais intensas é caracteristica dos grandes jogos atuais,se fosse p/ mecher em uma coisinha aqui e outra al,ainda estariamos na era dos jogos de plataforma,se querem ler uma critica de verdade leiam a crítica do omelete,pois nem sempre a decisão clara e óbvia é a melhor!

  4. Carlos Hentges said, on 24/03/2011 at 12:03

    Eu não queria uma repetição do primeiro jogo. Aliás, eu reclamo exatamente da falta de inovação em relação ao anterior. É isso o que significa “original”, no parágrafo de abertura.

    Você diz que criar e inovar expectativas é característica dos grandes jogos. Tem razão. Por isso achei Dead Space um grande jogo. E por isso que a seqüência me decepcionou. Eis o motivo de tal texto.

    Quanto às críticas do Omelete, não gosto. Prefiro o que o IGN publica. O link está ao lado. Não pretendo me comparar a nenhum deles, até porque não ganho nada com isso (ainda que eventualmente conheça pessoas tão simpáticas quanto persuasivas).

    Até,

  5. L.Maroni said, on 25/03/2011 at 19:21

    Eu daria as críticas do Omelete sobre games apenas OK. Além de serem tão raras e dependentes de um único jogador, Borgo, quase exclusivamente.
    Já o resto das críticas, sobre cinema principalmente, são de regulares a fracas em média. O recurso que utilizam para ranquear os filmes beira as piadas do Zorra Total.

    Voltando aos games…o IGN ainda é o melhor apontador sobre games. E caso o leitor tenha algum problema com a língua, a nota é confiavel.

  6. L.Maroni said, on 25/03/2011 at 19:54

    E é claro que não estou citando nada relacionado a publicidade e patrocinios em geral influenciando as opiniões do site. Mas ser “baba ovo” de Omelete é bem prático hehehe


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: