The Truth's For Sale

Interlúdio – A Célula

Posted in RPG, World of Darkness by Carlos Hentges on 23/12/2009

Hunter: The Vigil – Os Espaços Vazios

Interlúdio – A Célula

…e o Espaço Vazio nunca mais os levou.

Pouco mais de dois meses se passaram desde que aconteceu aquilo que mudou tudo. Cada um leva a sua cicatriz, e ela não deixa esquecer.

A polícia, claro, fez as suas perguntas. Mas em quem eles acreditariam? Em Jamal O’Neal, um criminoso condenado antes por tráfico de drogas e agora enfrentando acusação de assassinato?

Há Thomas Hoyt, mas o medo e uma reputação a zelar o mantiveram em silêncio. O Dr. Arthur West certamente teria algo a dizer, mas as perguntas, e algumas respostas, ele guardou para si. Krista, por fim, com seu histórico de internação e estranhezas, estava morta, tendo o fogo purgado qualquer evidência.

Charles Kallinger, John Kroll e Lucas Cutler poderiam, entre si, construir os mais sólidos álibis. Mas havia muitos espaços vazios esperando visitas…

Cutler encontrou alternativas no Bourbon e no boxe. O primeiro para aliviar o espírito, o segundo para fortalecer a carne. Depois de espalhar a Luger aos pedaços pelos rios e córregos da Filadélfia, postou-se diante dos livros. Possivelmente, ali estariam as respostas que buscava.

Kallinger as procurou na ciência. Exames, consultórios e médicos tornaram-se sua rotina. Se o neurologista nada tinha a dizer, a psiquiatra parecia especialmente interessada em seus relatos. Tanto que ele contou-lhe tudo o que acontecera. A confiança que Diana despertou poderia ser o início de algum afeto?

Kroll jamais fora um homem de luzes, e não seria a escuridão a acendê-las. Talvez as respostas viessem de Kallinger, quem sabe Cutler as traria. Era possível, ainda, que nunca fossem encontradas. Restava a ele, simplesmente, seguir em frente tentando não se importar demais.

Expectativas, cada um a seu próprio modo, as tinham todos. Foram, porém, tocados pelas trevas, e o que se pode esperar disso, invariavelmente, é um destino de horror e ruína que não tardará a devorar-lhes.

Anúncios

8 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. R.G. Caetano said, on 23/12/2009 at 14:25

    Há três personagens principais na história: um é o vácuo, o outro é o vazio e o último é o nada.

  2. Carlos Hentges said, on 23/12/2009 at 14:27

    Ahahahaha… Vou passar teu e-mail para os caras. Aposto que eles teriam uma ou duas coisas para te dizer em defesa própria.

  3. R.G. Caetano said, on 23/12/2009 at 21:07

    Huahuahuahua. Só escrevi um simples pensamento filosófico sem nexo e com palavras interessantes!

    /medo de desconhecidos jogadores vingativos!

  4. John Kroll said, on 23/12/2009 at 23:24

    Replica.

    Depois de muitas cervejas, wisky e cachaça nestas ultimas seções tenho algumas palavras referente ao comentário, acredito que TODOS os jogadores representaram o mais próximo do REAL que se podia chegar nesta situação. Acredito ainda que todos quando nos deparamos com o desconhecido fazemos besteira, principalmente se envolver vidas nisso, e mais ainda se forem as nossas.

    Não me recordo do GM ter comentado que os personagens foram criados com características dos próprios jogadores, sejam elas intelectuais, profissionais ou culturais, então coloco aqui para que seja esclarecido.

    Depois de muitas risadas e comentários sarcásticos durante as seções chegamos em um final que surpreendeu a todos, inclusive, o GM quando ele perguntou: – O que vocês acharam?

    Uma das respostas que não me esqueço foi a do Kallinger (GOI): – Não gostei!!!
    Por que será que ele falou isso? Porque se deparou com uma situação que, na vida real, poderia literalmente FODER a sua pseudo carreira de biólogo (Mestre, Dr e mais desses canudinhos que tornam as pessoas mais esnobes e prepotentes).

    Eu discordo do meu amigo (GOI), adorei a campanha até agora, por que fez com que todos mostrassem do que seriam capazes, ou não, de fazer nestas situação.

    Assim termino o pouco que tinha pra dizer, mais uma vez bêbado (Fim de ano pode tudo) escrevendo na madrugada, mas agora não é em chat trovando guriazinhas.

    Saudações a todos os jogadores, mestres e apreciadores de RPG,o jogo que nos faz fugir da realidade, da mesmice e da rotina do dia-a-dia de uma vida normal.

    Filipe Brunetto ( John Kroll )

  5. Carlos Hentges said, on 24/12/2009 at 08:05

    Se tem uma pretensão essa história, é criar desconforto. Nós, adultos que somos, saberemos lidar com isso.

    Quanto à bebida durante o jogo, é fato. Alivia o calor, oculta a timidez e promove o entusiasmo.

    Santo remédio de todos os males!

  6. R.G. Caetano said, on 24/12/2009 at 10:31

    Nada melhor do que tomarmos ”coragem líquida” de vez em quando.
    Abraços e boas festas.

  7. Carlos Hentges said, on 04/01/2010 at 10:28

    De vez em sempre…

  8. guga said, on 23/09/2012 at 16:42

    muito bom


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: