The Truth's For Sale

Castelo Falkenstein VI – Planos Malogrados

Posted in Castelo Falkenstein, RPG by Carlos Hentges on 29/10/2008

De posse do verdadeiro nome de Ahmed Hamil, é muito simples chegar ao homem que se anunciou conhecedor dos movimentos do grupo de escravistas que estaria, supostamente, privando a jovem Jaqueline de Vandôme da liberdade e seu pai, o Conde de Vandôme, da paz de espírito.

Ao chegar até a tenda do Sr. Zahir, os Srs. Lector e Crumb logo percebem tratar-se de um homem da mais baixa espécie. Em um inglês rocambolesco, ele oferece todo o tipo de produto para satisfazer os mais escusos desejos. Coisas que deixariam lívidas as damas mais fracas, e vermelhos de ódio os homens com alguma honradez.

Mesmo agredidos na dignidade, os cavalheiros não revelam de imediato os seus propósitos, preferindo passar-se por meros interessados em armas. De pronto, o rotundo Zahir retira debaixo de alguns tapetes uma velha arca. Antes que o conteúdo possa ser apresentado, porém, a tenda é subitamente invadida por três figuras soturnas. Gritando algumas palavras de ódio em árabe, com uma faca em punho, o que parece ser o líder parte na direção de Zahir, enquanto os demais se encarregam de nossos atônitos heróis.

(more…)

Literatura Comentada: Na Toca dos Leões

Posted in Jornalismo, Literatura by Carlos Hentges on 28/10/2008

Na Toca dos Leões trata da história da W/Brasil, “a agência de publicidade mais premiada do Brasil”, e de seu principal sócio e motor criativo, Washington Olivetto. Escrito por Fernando Morais, o livro cobre o período até a conclusão do seqüestro de Olivetto, em 2002.

A obra, porém, pode decepcionar quem procura um material que aprofunde a história da publicidade no país. Ainda que nomes conhecidos circulem pelas páginas, é a W/Brasil e seu proprietário mais famoso o foco de atenção.

(more…)

Literatura Copiada: Reino do Medo

Posted in Jornalismo, Literatura by Carlos Hentges on 28/10/2008

Reino do Medo
Hunter S. Thompson

A liberdade é passado neste país (Estados Unidos). Seu valor foi rebaixado. A única liberdade que realmente almejamos hoje é nos livrar da Burrice. Nada mais importa.

No fim das contas, as únicas coisas pelas quais acabei preso foram coisas que não fiz. Todos os “crimes” que realmente cometi foram coisas que, em geral, acontecem por acidente. Toda a vez que me pegaram foi por eu estar no lugar errado e entusiasmado demais. E, de acordo com a opinião geral, eu não deveria ter o direito de sair impune.

Eu era o famigerado autor mais vendido de livros estranhos e brutais e também um colunista de jornal amplamente temido com várias intenções políticas distintas e muitos amigos influentes no governo, nos órgãos da lei e nos círculos sócio-políticos. Eu também era bêbado, louco e vivia armado até os dentes.

World of Darkness: Por pensão, família crema avó na churrasqueira

Posted in Ideias Estranhas, RPG by Carlos Hentges on 17/10/2008

A filha e o neto de uma aposentada de 84 anos de idade cremaram o corpo da idosa em uma churrasqueira nos fundos da casa para continuar recebendo sua pensão, segundo informações da polícia de Temaha County, na Califórnia, à imprensa americana.

Para ler a notícia completa, acesse o Terra.

Castelo Falkenstein V – Dúbias Autoridades

Posted in Castelo Falkenstein, RPG by Carlos Hentges on 14/10/2008

A postura do inspetor Mohamed Faisil certamente não pode ser considerada amistosa. Apenas após o que pareceu ser um terrível esforço ele se mostra capaz de convidar o Srs. Crumb e Lector a sentar-se para ouvir em detalhes as suas intenções.

Pacientemente, como se repetindo uma cantilena há muito memorizada, ele comunica que nada pode fazer quanto ao caso de Jaqueline de Vandôme. A investigação foi encerrada por superiores, e ele não se encontra em posição de enfrentar tal decisão.

Entretanto, o Sr. Faisil se deixa impressionar pelo desejo de Justiça de seus visitantes. Os Srs. Lector e Crumb alimentam a certeza de que um destino sombrio pode ter se abatido sobre a jovem Jaqueline, e não descansarão até que a levem de volta à segurança do lar paterno.

(more…)

Castelo Falkenstein IV – Uma busca infrutífera

Posted in Castelo Falkenstein, RPG by Carlos Hentges on 13/10/2008

O alarido permanente no Bazar Central, situado no coração do bairro de Wasa, beira a insanidade. Impossível saber como aqueles homens e mulheres, espremidos entre todo o tipo de produto oferecido por casas de comércio que superlotam as ruas estreitas, são capazes de comunicar-se.

De importância notável nesses tempos de 1871, a Cidade do Cairo atrai turistas, rufiões, sonhadores, estudiosos e menos cotados de todo o mundo, e o Bazar Central é onde encontram-se, em uma espécie de convulsão de cacofonia dialética.

Os Srs. Lector e Crumb, viajados que são, é claro, se desenredam com graça da situação. Enquanto o primeiro se interessa pelos ungüentos e xaropes voltados para o tratamento de moléstia as mais diversas, o outro sai à cata de quem lhe possa responder algumas perguntas a respeito do infeliz fato que se abateu sobre os Vandôme.

(more…)

As pesquisas mais interessantes que o trouxeram até aqui

Posted in Outros by Carlos Hentges on 08/10/2008

vandalismo escolar

quero aumento

fotos de gangues

roubo de rins no motel em sao paulo

cola para bloco de automóvel

carta recomendação ex-presidiário

Obrigado pela Preferência!

Tagged with:

Castelo Falkenstein III – O Conde de Vandôme

Posted in Castelo Falkenstein, RPG by Carlos Hentges on 07/10/2008

Não resta dúvida de que Armand, Conde de Vandôme, é um homem alquebrado. Mesmo nos trajes elegantes com os quais recebe os Srs. Crumb e Lector, em seus aposentos no Hotel de Paris, são evidentes as marcas na alma e na carne.

Com o braço esquerdo apoiado por uma tipóia e o rosto marcado por escoriações, o ancião destila tristeza e desamparo. No anseio por receber uma pista sobre o desaparecimento de sua única filha, Jaqueline, fora tomado pela imprudência.

O conde explica que recebera, dias atrás, o primeiro sinal de esperança desde que Jaqueline se fora, há um mês. Uma carta enviada por um certo Ahmed Hamil relatava o encontro com uma caravana de escravos nos arredores de Heliópolis. Entre os cativos, estaria uma jovem européia de feições semelhantes às de Jaqueline. Hamil, como toda a Cidade do Cairo, conhecia a aflição por que passava o nobre francês. Tanto que se prontificou a intermediar a negociação com os pérfidos escravistas, poupando o Conde de ter de se associar com aqueles que colocaram Jaqueline sob os grilhões.

Houve, porém, um inesperado infortúnio.

(more…)