The Truth's For Sale

Castelo Falkenstein II – Um Pedido de Ajuda

Posted in Castelo Falkenstein, RPG by Carlos Hentges on 24/09/2008

Pois foi através de um singelo bilhete que a mão invisível do destino deu a sua primeira pincelada para transformar completamente a existência desses dois admiráveis cavalheiros.

Assinado pelo Sr. Phillippe Gaston, vice-cônsul da Embaixada Francesa na Cidade do Cairo, a nota solicitava um breve encontro, ali mesmo, nas dependências do Grande Hotel Continental. De certo, a indelicadeza fruto da urgência em breve se poria em ordem, pensaram quase ao mesmo tempo os Srs. Crumb e Lector.

Magro e janota, a primeira impressão causada pelo Sr. Gaston é que a elegância de seus trajes bem cuidados revelam, mais do que distinção, uma obsessão pelo detalhe, pelo esmero e pela organização. Após as apresentações, sem muitos salamaleques, ele expõe o tema do convescote.

(more…)

Castelo Falkenstein I – Os personagens

Posted in Castelo Falkenstein, RPG by Carlos Hentges on 24/09/2008

Certamente o infortúnio não tardaria a abandoná-los. Os ilustres senhores Hannibal Lector e Robert Crumb, é claro, ainda de nada disso sabiam. Os servos da Grande Inglaterra simplesmente desfrutavam com galhardia do café da manhã no Grande Hotel Continental enquanto faziam planos para os seus próximos dias na Cidade do Cairo.

O tal infortúnio muito prematuramente anunciado não era deles, pelo menos não diretamente. Trata-se de uma moléstia que se abatera sobre o seu amigo em comum, Sir Sebastian Thomas. Foi a convite do nobre que realizaram a longa viagem até o Egito. O propósito de visitar curiosas escavações nos arredores estava, portanto, temporariamente adiado.

(more…)

Cartas Selvagens

Posted in Mutantes&Malfeitores, RPG by Carlos Hentges on 24/09/2008

Saudações,

A campanha Cartas Selvagens será brevemente interrompida. O motivo é a viagem de um dos jogadores.

Enquanto isso, divertiremo-nos no Castelo Falkenstein.

Cartas Selvagens VI – Transfigurados em 4 de Julho

Posted in Mutantes&Malfeitores, RPG by Carlos Hentges on 09/09/2008

No Capítulo Anterior:

– Anderson e Walker reencontram Conley sob o jugo de Arthur Pendell, que é morto.

– Uma das sombras, aparentemente livre do controle de Pendell, retira de Conley a capacidade de transmitir o vírus mortal.

– Os personagens retornam para a Base Aérea Maxwell-Gunter, mas deixam o local após uma conversa com o coronel Paul McGillicuddy.

– Em Tuskegee, os personagens tentam montar o quebra-cabeça de seu passado, quando um evento terrível tem início.

04/07/2008 – 6º Dia

Devastação

(more…)

Literatura Copiada: O Grande Vazio

Posted in Literatura by Carlos Hentges on 05/09/2008

Norman Mailer e John Buffalo Mailer

O Grande Vazio – Diálogos sobre política, sexo, Deus, boxe, moral, mito, pôquer e má consciência na América

A força do capitalismo traz em seu bojo também a sua fraqueza. Pois o capitalismo é a cobiça. O que o torna forte é que existe criatividade misturada à cobiça. Não há dúvida quanto a isso. Parece que já foi demonstrado que o capitalismo gera mais criatividade do que o socialismo. Contudo, há um preço – aliás, previsível: a cobiça passa a vir em primeiro lugar. A cobiça se torna respeitada, e esse é o início de muitas novas corrupções e horrores.

(more…)

Literatura Copiada: Admirável Mundo Novo

Posted in Literatura by Carlos Hentges on 01/09/2008

Aldous Huxley

Admirável Mundo Novo

Era conveniente, porém, que essa idéia fosse o mais resumida possível se se quisesse que, mais tarde, eles fossem membros disciplinados e felizes da sociedade, dado que os pormenores, como se sabe, conduzem à virtude e à felicidade, e as generalidades são, sob o ponto de vista intelectual, males inevitáveis. Não são os filósofos, mas sim aqueles que se entregam às construções de madeira e às coleções de selos, que constituem a entranha da sociedade.

Homens e mulheres conformes ao tipo normal, em grupos uniformes. Todo o pessoal de uma pequena fábrica constituído pelos produtos de um único ovo bokanovskizado. Noventa e seis gêmeos idênticos fazendo trabalhar noventa e seis máquinas idênticas! – A sua voz era quase vibrante de entusiasmo. – Pela primeira vez na história, sabe-se perfeitamente para onde se caminha. – E citou a divisa planetária: “Comunidade, Identidade, Estabilidade”.

(more…)