The Truth's For Sale

Blood Street Blues – Capítulo 05 – Ponto Culminante

Posted in CyberPunk 2.0.2.0., RPG by Carlos Hentges on 24/01/2008

Onde alguns contornos da paisagem adquirem formas definidas, e novas silhuetas são divisadas.

CENA 01 – Ciccione visita o Northside

A Taverna O’Flaherty definitivamente se transformou no centro de operações de Brujo. Familiarizado com os clientes, à vontade no ambiente, e com o consentimento de Millie O’Keeffe, encarregada principal do cotidiano do negócio, o atravessador aos poucos consolida no local a sua reputação de negociador confiável e discreto.

Aparentemente, seu nome também começa a ser conhecido além do Distrito NorthSide, já que é convidado a sentar-se junto a Vinnie Ciccione, que pouco antes travara diálogo com Arturo Meratti. O conteúdo da conversa dos dois permaneceu reservado, já que se deu em italiano, mas Brujo fez algumas suposições. Meratti administra uma distribuidora de frutas, e secretamente, dizem, negocia armas. O que faria um conhecido mafioso com um contrabandista de armas, se não fechando algum negócio?

Com isso em mente, Brujo manteve um diálogo repleto de evasivas e indiretas. Ciccione apenas recua quando a questão das armas é mencionada diretamente por seu interlocutor. A presença do mafioso na região, de qualquer modo, constitui um dado interessante.
Ao voltar para casa, Brujo se depara com uma pequena multidão ao lado de um veículo. O motorista fora baleado. Após vasculhar o cadáver discretamente, o atravessador reconhece a vítima. Era um viciado que costumava comprar drogas de um membro do SlaughterHouse que agia nas imediações. Segundo alguns dos presentes, o atirador seria um dos Voodoo Boys.

Comentários:
Se a Máfia pretende ir à guerra, precisa de armas. E se tenho um NPC com sobrenome italiano famoso pelo tráfico de artigo bélico, o assunto está resolvido. Mas como permitir que os personagens soubessem da negociação em andamento? Concordo que colocar um executivo da Máfia dentro do Distrito NorthSide é forçado, mas tenho uma boa desculpa. Ciccione é um homem de ação, e graças ao seu conhecimento da região, sabia que Brujo poderia ser um tipo que valeria conhecer pessoalmente.

CENA 02 – Estudo, e uma pista

Pressionado pela sua primeira tarefa como investigador, Peter Petrelli resolve mergulhar nas informações contidas no dossiê que recebeu de Vinnie Ciccione a respeito do SlaughterHouse. Sua primeira observação se refere à fonte dos dados. Parece óbvio ao detetive que parte daquilo foi recolhido dentro dos arquivos do NCPD. Ciccione tem alguém dentro do Departamento de Polícia de Night City. Mais alguém. Quem?

A impressão seguinte é mais vaga. A apresentação das informações, sua maneira de organização e profundidade parece trabalho profissional, e não apenas a compilação de relatos de informantes. Além disso, parte do documento expande pontos que não são de conhecimento sequer do NCPD. Entre eles, o nome e endereço de um antigo parceiro que Killigree continuou visitando após haver assumido a liderança do SlaughterHouse, Stephen Richards.

Comentários:
Agora que Petrelli estava livre dos inconvenientes das ruas, era momento de encaminhá-lo na direção de Killigree e produzir um possível atrito com Brujo. Afinal, era de se presumir que o detetive teria interesse em prender o criminoso, aliado do atravessador. O dossiê entregue por Ciccione foi uma ferramenta para dar ao personagem respostas para suas perguntas mais básicas sobre o SlaughterHouse, seus membros e suas operações.

CENA 03 – Juanita, meu amor

Reencontrar Juanita Vargas nunca é simples. Aparentando indiferença diante da mulher que o trocou pelo rival, que mais tarde ele entregaria à polícia, Brujo não consegue ficar indiferente ao ódio que ela desperta.

Afirmando estar agindo em nome de Killigree, Juanita pede um breve relato do encontro com Ryan Reynolds. Para ela, parece indiferente tratar com o ex-amante a respeito do destino de outro, mesmo que a mando de um terceiro.

Após narrar o encontro, Brujo ouve um alerta que não constitui propriamente uma novidade. O Totentanz é perigoso, e um encontro no local pode significar uma emboscada. Juanita se oferece para acompanhá-lo, “pelos velhos tempos”, e sugere que ele encontre mais alguém que seja capaz de ajudá-los.

Brujo cogita se o oficial Peter Petrelli gostaria de testar sua reputação de tira-herói em um bar de gangues…

Comentários:
A presença de Juanita Vargas no jogo foi um desses presentes que recebemos dos jogadores de vez em quando. Poucas vezes consegui chegar com tanta precisão ao caráter de um NPC quanto nessa frase: “Para ela, parece indiferente tratar com o ex-amante a respeito do destino de outro, mesmo que a mando de um terceiro”. Juanita é o Diabo. O jogador sabia disso, o personagem sabia disso. Entretanto, ambos baixaram a guarda. E isso, em Night City, deveria ser punido com uma novíssima e perversa traição.

CENA 04 – NCPD contra o Crime

O endereço de Stephen Richards leva a um prédio decadente no Centro da Cidade. Fazendo valer a voz de sua autoridade, o detetive adentra por corredores mal conservados. Chega a um apartamento onde é recebido à porta por uma senhora idosa de traços hispânicos chamada Ágata. Ela responde que nenhum Stephen Richards mora no local. Antes que o detetive parta, porém, Ágata recorda que um rapaz com esse nome morou ali antes dela. Ele teria se mudado para um cubo nos fundos do andar térreo.

O detetive vai até o local, e constata que o cubo está vazio. Usando o cabo da arma, arromba a caixa de correio, vazia. Decidido a armar uma tocaia, vence a base de chutes a resistência oferecida pela porta. Roupas femininas e masculinas em mochilas, e algumas ampolas suspeitas são os únicos objetos relevantes. Com a pistola em punho, encapuzado, e sentado no único móvel visível do apartamento de nove metros quadrados, Petrelli aguarda. Típico procedimento policial, é de se ressaltar.

Sua espera é curta. Lentamente a porta se abre. O Detetive reconhece um patrulheiro uniformizado do NCPD. Petrelli não oferece resistência, mas antes que consiga explicar a situação, é confundido com um invasor, algemado e agredido várias vezes.

Quando o engano é esclarecido, um oficial embaraçado responde ao enfurecido detetive que apenas respondeu a uma chamada dos moradores. Petrelli informa que uma investigação importantíssima foi arruinada pela precipitação do patrulheiro. Um dos inquilinos satiriza a situação, já que, com tantos criminosos nas ruas, ele testemunha um policial tentando prender o outro. Quando se vira para responder à provocação, Petrelli reconhece uma pessoa.

Entre os moradores está Juanita Vargas. Algumas informações sobre ela estavam no dossiê de Ciccione. Esteve associada com Ryan Reynolds, e agora integra o SlaughterHouse. O detetive verifica que sua ficha está limpa, e que mora com sua avó, Ágata. As ampolas encontradas no cubo, depois do analisador de drogas, se revelam: Warp Drive, uma substância desenvolvida para uso militar, supostamente retirada de circulação devido aos fortes efeitos colaterais e alto índice de dependência.

Comentários:
Desde o início essa cena parecia um desastre anunciado. A abordagem direta adotada por Petrelli foi pouco condizente com o que se esperaria diante de um tipo perigoso como Killigree ou seus aliados. A provocação no final, quando um morador satiriza a situação, foi como dizer “te liga” para o jogador. Em compensação, até pelas risadas que provocou na mesa, permiti que Petrelli encontrasse e abordasse Juanita, confirmando o local como um refúgio de Killigree, e encerrando o período de apresentação do NPC.

CENA 05 – A Igreja aponta um caminho

Decidido a conseguir mais drogas com Dasha, Brujo vai encontrá-la no local onde a prostituta tem passado mais tempo recentemente, a Igreja Holy Angels. Lá ele se depara com uma celebração. Ao contrário dos mendigos que se amontoam na fila da sopa, alguém de muitas posses está sendo celebrado uma semana após sua morte. Uma pessoa muito generosa, responsável por seguidas e vultosas doações: Frederico Mancinelli.

A atenção de Brujo é despertada pelo nome. Foi ele quem tirou fotos de Killigree pouco antes de ser morto no Widmark. Foi Mancinelli que ele desmembrou para que Alonso atirasse seus pedaços no esgoto. Sorrindo diante do fato de ter sido responsável pelo caixão fechado do funeral, ele deixa o templo.

Comentários:
A Igreja Holy Angels não é apenas um local importante para Dasha. Membros da Máfia também têm no templo um ponto de referência. Mais do que revelar um pouco mais a respeito de Frederico Mancinelli, a cena pretendeu reforçar o futuro papel de importância desse local na história.

CENA 06 – Você está limpo, Petrelli?

A ligação de Fate Yashida contém um convite irrecusável e um interesse mal disfarçado. Jantar no La Croix, o restaurante mais badalado de Night City, para comemorar a promoção de Petrelli.

O detetive chega primeiro, e logo percebe que o isolamento imposto pelos mais abastados pode se manifestar rapidamente. Nem mesmo os garçons lhe dão a chance de fazer um pedido. Sentindo-se deslocado, o nervosismo de Petrelli apenas contribui para ampliar um comportamento deselegante e pouco condizente com o ambiente refinado, mas que ele tem dificuldade para identificar e controlar.

O transtorno adquire novas feições com a chegada de Yashida. A assessora de comunicação do prefeito é direta. Ebunike foi fundamental para a promoção de Petrelli. O detetive pode ter um papel importante na luta do prefeito contra a Arasaka, desde que ele reúna as qualidades necessárias para isso. A principal delas é não comprometer sua imagem, nem a do prefeito.

Acuado, Petrelli diz que está sendo pressionado por Sarah Chang, do Canal de Notícias 54. Ela estaria confundindo uma investigação com um recebimento de suborno. Yashida afirma que buscará neutralizar a jornalista e desviar a atenção de seus superiores.

Antes de partir para encontrar Brujo, Petrelli recebe um recado misterioso de um ocupante da mesa ao lado. O estranho se aproxima, o cumprimenta, e diz: “Não confie em Ciccione. Ele é um agente duplo. Você está sendo usado”. Antes que o motivo da abordagem se revele, ele volta ao encontro de seus amigos, acena, e sorri. Após e retorno de Yashida, o aturdido Petrelli alega compromissos profissionais para deixar o La Croix.

Comentários:
Vários acontecimentos importantes aqui. Inicialmente, Fate Yashida foi concebida como um personagem disposto a tudo para acabar com o domínio das corporações de Night City. As ações recentes do prefeito Mbole Ebunike nesse sentido – mais do que desejo autêntico – foram resultado de sutil e continuada influência da subalterna. Para que o envolvimento de Petrelli nisso fosse adiante, ele deveria parecer confiável. Avaliar isso foi o motivo do encontro. Porém, durante a conversa o policial mencionou Sarah Chang e a ameaça de uma notícia revelando ligações suas com a Máfia. Claro que não se engana a relações públicas da Prefeitura de Night City facilmente, e ela sentiu o cheiro de problemas. Para finalizar, o primeiro indício de que Ciccione não é quem parece, fornecido de um modo inesperado o suficiente para abalar o personagem.

CENA 07 – O Totentanz, um Prelúdio

No topo da velha Torre Burleson, fica o Totentanz. O local é violento, e o trânsito de ambulâncias até o Centro Médico de Crise é rotineiro ao longo da madrugada. Petrelli fica no carro, em frente ao prédio. Brujo e Juanita se preparam para encontrar Loa, tenente dos Voodoo Boys.

Enquanto sobe pelo elevador panorâmico e vislumbra a imagem desolada de uma metrópole CyberPunk, o casal ouve a brutal trilha sonora dessa noite sendo executada cada vez mais alto. É como ir para o inferno, só que para cima.

Comentários:
Inicialmente, as cenas no Totentanz deveriam se passar nesse capítulo, mas acontecimentos diversos desviaram o caminho dos personagens. Pouco a acrescentar, além deste breve epílogo/prelúdio.

Resumo da campanha de RPG Blood Street Blues, que utilizou como sistema de regras e cenário o conteúdo apresentado nos livros CyberPunk 2.0.2.0. e Night City.
Narrador: Carlos Hentges
Jogador: Peter Petrelli – Filipe Brunetto
Jogador: Danny ‘El Brujo’ Trejo – Carlos Alexandre Fedrigo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: